OPEN CALL
// A margem da Margem, 2017, 7’59

A margem da margem aborda os ciclos viciosos de marginalização que afetam a vida de mulheres negras pelo mundo afora, e que na interseccionalidade das disparidades sociais se vêem duplamente afetadas, quer pelo machismo, quer pela desfiliação social urbana institucionalizada. Com um roteiro composto de forma não linear, o filme busca colocar o espectador no espaço/tempo interior da personagem, onde a vertigem, a incerteza e a descontinuidade são constantes. Apesar de tratar-se de um tema bastante denso e complexo, o filme coloca a questão de forma poética, com uma estética própria que recorre à intersecção de linguagens artísticas, envolvendo o audiovisual, a performance, a dança, a arquitetura urbana e a poesia. Forma assim um todo comunicante, gerador de metáforas provocadoras que pretendem inquietar a audiência e ao mesmo tempo transmutar situações limítrofes em beleza e esperança de transformação.

Direção e Performance: Rose Mara Silva
Direção de fotografia e imagem: Lubanzadyo Mpemba Bula
Edição de Imagem e Som: Maíra Zenum
Montagem: Rose Mara Silva, Lubanzadyo Mpemba Bula, Maíra Zenum
Paisagem Sonora: Márcio Rosa
Texto e voz: Rose Mara Silva

ROSE MARA SILVA (BR)

Rose Mara Silva, brasileira, é mestranda Psicomotricidade pela Universidade de Évora e licenciada em Dança pela Faculdade de Artes da Universidade Estadual do Paraná UNESPAR-FAP. É formada pela Ècole des Sables – Centre de Danses Traditionelles et Contemporaines d’Afrique (Senegal). Dançou e atuou em diversos grupos de dança e teatro no Brasil. É uma artista multilinguagem que atua enfáticamente com dança. Como criadora em dança, desenvolveu as performances solo: Pertencer, Eros e Anake e Ubuntu. Na linguagem audiovisual criou “A flor e a Náusea” vídeo-dança produzido em parceria com a realizadora Savana Vagueiro, exibido no Cine RuaSete (Vitória-ES, 2013), no Bodies in Land Festival May-Nard, (País de Gales, Reino Unido, 2014), na Mostra Internacional de vídeo dança de São Carlos (São Carlos – SP, 2014), na Mostra Itinerante do Sesc São Carlos, e na Mostra Desterro de Vídeo-dança no 5º Festival de Dança de Florianópolis – SC (2014).