Programa LISETTE LAGNADOO AFOGADO, OS SOBREVIVENTES E O ARQUITETO

// Sobre la marcha II – O sobrevivente, 2015, 8’23’’

Comentários escritos por internautas, diante de uma notícia do portal UOL que noticia a recém chegada de um grande grupo de haitianos no Brasil, mostram que a imagem de hospitalidade do país não corresponde à realidade. A migração haitiana intensificou-se após o terramoto de 2010, e a imprensa tem relatado casos de abusos e preconceitos.

Desenho de Som: Raphael Lupo

Regina Parra | Brasil

Regina Parra (São Paulo, 1981) é mestre em Teoria e Crítica da Arte pela Faculdade Santa Marcelina (São Paulo). Em 2011, recebeu o Prêmio de Videoarte da Fundação Joaquim Nabuco (Recife). Entre suas participações em mostras coletivas constam: “Sights and Sounds”, The Jewish Museum (Nova York, 2016), “Encruzilhada”, Escola de Artes Visuais do Parque Lage (Rio de Janeiro, 2014), 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea SESC Videobrasil (São Paulo, 2011). Realizou as exposições individuais “Por que tremes, mulher?”, Galeria Millan (São Paulo, 2016), “É possível, mas não agora”, Pivô (São Paulo (2014), “Sobre la marcha”, Galleria Effearte (Milão, 2012), entre outras.

ENGLISH


LISETTE LAGNADO programTHE DROWNED, THE SURVIVORS AND THE ARCHITECT

// Sobre la marcha II – O sobrevivente, 2015, 8’23’’

Comments written by Internet users, following a news item on the UOL portal that reports the recent arrival of a large group of Haitians to Brazil, show that the hospitable image of the country does not correspond to reality. Haitian migration intensified after the earthquake of 2010, and the press has reported cases of abuse and prejudice.

Sound Design: Raphael Lupo

Regina Parra | Brasil

Regina Parra (São Paulo, 1981) holds a master’s degree in Theory and Criticism of Art from Santa Marcelina College (São Paulo). In 2011, she received the Video Art Prize from the Joaquim Nabuco Foundation (Recife). Her participation in group exhibitions include: “Sights and Sounds”, The Jewish Museum (New York, 2016), “Encruzilhada”, School of Visual Arts of Parque Lage (Rio de Janeiro, 2014), 17th International Festival of Contemporary Art SESC Videobrasil (São Paulo, 2011) among others. Her solo exhibitions include “Por que tremes, mulher?”, Galeria Millan (São Paulo, 2016), “É possível, mas não agora”, Pivô (São Paulo (2014), “Sobre la marcha”, Galleria Effearte (Milan, 2012), among others.