GABRIEL MASCARO (BR)
// Sonho de Deriva (Drifting Dream), 2013, 5’

Recife é uma cidade cortada por dois rios e seus canais, o que a levou ser chamada de Veneza Brasileira. Entretanto, há um completo descaso público sobre a saúde das águas e uma sub-utilização de seu potencial. Neste trabalho, Gabriel Mascaro lança entrelaça espaço afetivo e íntimo com o espaço público e a paisagem urbana. Um colchão flutua sobre as águas de um rio servindo de repouso para um casal que dorme em toda sua jornada, seguindo o curso natural do rio enquanto enche.

Gabriel Mascaro | Argentina, México

Gabriel Mascaro (1983) é artista e cineasta. Seu trabalho se caracteriza pela leitura crítica do contemporâneo a partir da observação ou invenção do cotidiano e enquanto processo se vale de encenações, jogos de inversão, deslocamentos e apropriação. Investiga relações entre micro-política e cotidianidade em diferentes mídias como filme, instalação e fotografia. Seus trabalhos foram projetados ou exibidos em festivais e exposições como Panorama da Arte Brasileira no MAM-SP, Bienal de São Paulo, La Biennale di Venezia – Orizzonti/ Cinema, IDFA, Locarno, Toronto, Rotterdam, Oberhausen, Clermont Ferrand, the Guggenheim, Videobrasil, MACBAMuseu de Arte Contemporânea de Barcelona, MoMA. Mascaro participou das residências artísticas do Videobrasil no Videoformes (FRA) e no Wexner Center for Arts (EUA). Em 2015 foi indicado Prêmio PIPA. Seus filmes ganharam mais de 50 prêmios internacionais e em abril de 2016 teve retrospectivas no Lincoln Center, em Nova York (EUA). Vive e trabalha no Recife, Brasil.